Como fortalecer o OA

Todo podem participar e contribuir para o fortalecimento do Movimento Acesso Aberto.

Um dos primeiros passos é incentivar governo, universidades, agências de fomento e editores a criar medidas e projetos que visem ao acesso livre. Pesquisadores, docentes, alunos também devem ser encorajados a consultar e divulgar os trabalhos nos repositórios institucionais e revistas científicas e eletrônicas de acesso livre.

Uma questão importante para os autores é sempre que possível solicitar a retenção dos direitos de cópia do trabalho. Ou pelo menos a licença para publicar o artigo em repositório de acesso livre.

Como ajudar

[A partir da tradução e adaptação de Jorge Alberto S. Machado de documento original em inglês do Budapest Open Access Initiative]

  • Cientistas, estudiosos e pesquisadores
  • Universidades e Centros de Pesquisas
  • Bibliotecas
  • Periódicos e editores
  • Fundações e agências de fomento à pesquisa
  • Associações profissionais e entidades de classe
  • Governos
  • Cidadãos

Para ajudá-lo a entender as recomendações mais abaixo, considere dois princípios básicos:

Que tipo de literatura? O objetivo é que toda literatura acadêmica seja livremente acessível online, de modo que o acadêmico ou cidadão tanto possa desfrutar, como oferecer o acesso sem a expectativa de pagamento. Isto abrange artigos de periódicos revisados por pares, como também inclui qualquer material pré-impressão ainda não revisado que o autor deseje disponibilizar online para ser comentado ou divulgar os resultados de sua pesquisa. Acessível de que forma? Por “acesso aberto” à literatura, entendemos a disposição livre e pública na internet, de forma a permitir a qualquer usuário a leitura, download, cópia, distribuição, impressão, busca ou o link com o conteúdo completo de artigos, bem como a indexação ou o uso para qualquer outro propósito legal, sem barreiras financeiras, legais e técnicas outras que não aquelas necessárias para a conexão da Internet. O único constrangimento para a reprodução, distribuição, bem como os direitos de cópia e seu domínio deve ser o controle do autor sobre a integridade de seu trabalho e o direito de sua propriedade intelectual e citação.

Você também pode ajudar o Movimento Acesso Aberto assinando a Budapest Open Access Initiative.


Como ajudar?

Cientistas, estudiosos e pesquisadores

I. Autoarquivamento

  • Arquive papers e encoraje colegas a fazer o mesmo. Se sua disciplina não tem repositório de arquivos com o Open Archives Initiative (OAI), então estimule a universidade ou centro de pesquisa a criar um arquivo institucional. Existe um software livre que pode facilitar isso.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Sempre que possível, publique papers em periódicos que disponibilizem acesso aberto a todos os artigos.
  • Se não há periódicos desse tipo em sua área, então ajude a criar um novo jornal comprometido com o acesso aberto. Há um programa que permite reduzir custos pela automação das funções na publicação de periódicos eletrônicos.
  • Convença os periódicos existentes a oferecer acesso aberto a seu conteúdo. Por exemplo, aceite ou continue a ser editor ou parecerista apenas daqueles periódicos comprometidos com o acesso aberto.
  • Se você rejeitar serviços como editor ou revisor de um periódico por causa das políticas restritivas de acesso, informe publicamente por que você está fazendo isso – considere escrever uma carta aberta para que os colegas saibam (Veja alguns exemplos de cartas abertas).
  • Peça à fundação que lhe financia as pesquisas ou à universidade fundos para cobrir os custos, se houver, da publicação do trabalho em um periódico de acesso aberto.

III. Outras Medidas

  • Se você precisa publicar em jornais que não dão acesso aberto, peça para reter os direitos de cópia do trabalho e ofereça em contrapartida o direito à primeira publicação eletrônica. Se o periódico não concordar com isso, peça pelo menos o direito de arquivar o trabalho em um repositório OAI (se o periódico oferece acesso aberto, não haverá prejuízo em transferir os direitos de cópia).
  • Assegure-se de que as associações profissionais e entidades de classe à qual você pertence sabem de seu comprometimento com o acesso aberto. O mesmo vale para comitês, comissões e quadros de governo.
  • Crie um índex, database ou lista de periódicos abertos, arquivos e repositórios da web que se refiram a sua área e divulgue em seu site ou por outros meios.
  • Emita opiniões sobre o apoio ao acesso aberto em qualquer fórum que possa aceitá-las. Considere os periódicos acadêmicos que publicam cartas ao editor.
  • Veja também: lista de assuntos para universidades (por Create Change).

Universidades e centros de pesquisas

I. Autoarquivamento

  • Crie um repositório OAI em sua instituição. Há um software livre que pode facilitar isso. Estimule colegas a depositar todo o trabalho e ofereça ajuda para isso. Tenha em mente que sua modesta contribuição irá aumentar enormemente a visibilidade e o impacto da pesquisa produzida em sua instituição, ajudando pesquisadores do mundo todo a ter maior acesso à literatura de pesquisa. Isso também pode, eventualmente, aliviar o orçamento de sua biblioteca com publicações seriadas.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Ofereça aos autores de sua instituição fundos para cobrir os custos, se houver, de publicação em periódicos abertos.
  • Apóie a iniciativa de pesquisadores de sua instituição no lançamento de novos periódicos online por meio do uso da rede de servidores e dos funcionários.

III. Outras Medidas

  • Adote uma política de promoção que dê peso à revisão de pares de publicações que utilizam desse meio. Faça com que os servidores e os candidatos a vagas saibam sobre tal política.

Bibliotecas

I. Autoarquivamento

  • Ofereça-se para manter um arquivo na sua instituição. Ajude a faculdade a formar um arquivo digital, digitalizando, se necessário, e ensinando professores e pesquisadores sobre como arquivar trabalhos.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Ajude a abrir periódicos de acesso aberto em sua instituição e torne-os conhecidos em outras bibliotecas, serviços de indexação, leitores potenciais e financiadores.

III. Outras Medidas

  • Participe de um consórcio de bibliotecas – como o Sparc – para multiplicar esforços e publicizar apoio a periódicos abertos.
  • Assegure-se que os acadêmicos de sua instituição sabem encontrar periódicos e arquivos de acesso aberto em seus campos e esteja certo de que eles dispõem dos meios para acessar eficientemente as publicações.
  • Monitore a situação. Se os periódicos de acesso aberto proliferam e o impacto de uso cresce, cancele jornais caros que não mereçam mais a assinatura.

Periódicos e editores

I. Autoarquivamento

  • Estimule autores a arquivar trabalhos nos repositórios OAI.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Experimente novos modelos de negócios para sua publicação em ambientes de acesso aberto.
  • Se você submete textos básicos dos autores a caros procedimentos editorais e gráficos, considere a possibilidade de oferecer acesso aberto aos textos básicos.

III. Outras Medidas

  • Se você não oferece acesso aberto, pelo menos deixe os autores conservar direitos autorais dos trabalhos somente pedindo o direito de primeira impressão ou publicação eletrônica.
  • Se não está ainda preparado para oferecer acesso aberto a novas publicações, pelo menos ofereça aos exemplares publicados há mais de seis meses.
  • Se o periódico adotou políticas de limite de acesso-audiência, declare independência e procure por um publisher mais adequado a sua visão de acesso aberto (aqui há alguns exemplos de periódicos que declararam independência do publisher).

Fundações e agências de fomento à pesquisa

I. Autoarquivamento

  • Ofereça fundos para as universidades para ajudar a criar repositório de arquivos e ofereça suporte técnico e logístico necessário para mantê-lo.
  • Requeira que os bolsistas concordem com o autoarquivamento de trabalhos ou que publiquem num periódico de acesso aberto.
  • Ofereça suporte aos autores de instituições e nações pobres para cobrir os custos, se houver, de publicação de trabalhos nos periódicos e arquivos de acesso aberto.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Disponibilize fundos que possam ser destinados a cobrir os gastos, se houver, de manutenção de periódicos de acesso aberto.
  • Faça com os pesquisadores saibam que os fundos existentes podem ser usados para cobrir os gastos dos periódicos e arquivos de acesso aberto, ou provenha fundos suplementares para isso.
  • Fomente a criação de periódicos de acesso aberto.
  • Use fundos para ajudar os periódicos existentes em papel a fazer a transição para publicação de acesso aberto.
  • Permita que os subsídios possam ser destinados para doações em benefício de periódicos e arquivos de acesso aberto.

III. Outras Medidas

  • Use fundos de ajuda a periódicos para digitalizar edições anteriores, propiciando acesso aberto às mesmas.
  • Tome medidas para assegurar que os fundos de pesquisa não estejam sendo destinados para apoiar jornais que se opõem ativamente ao acesso aberto.
  • Apoie grupos de cientistas e pesquisadores em áreas e disciplinas particulares que estão tentando promover o acesso aberto.

Associações profissionais e entidades de classe

I. Autoarquivamento

  • Apoiar e promover autoarquivamento (baseado na disciplina) e distribuir o autoarquivamento (baseado na instituição) dos membros.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Adotar política de suporte a periódicos e arquivos de acesso aberto em seu campo, encorajando os pesquisadores a publicar neles.
  • Se você publica um periódico acadêmico, deixe-o disponível online aos leitores, sem quaisquer cobranças de taxas.
  • Existem softwares de periódicos que permitem reduzir os custos por meio da automação de muitas das tarefas comuns necessárias à publicação de um jornal online.

III. Outras Medidas

  • Encorajar universidades a dar a revisão de pares de publicações online o mesmo peso das publicações cujo suporte é o papel (veja aqui alguns exemplos de políticas já adotadas por associações e sociedades).

Governos

I. Autoarquivamento

  • Como condição à aceitação do pedido de bolsa de pesquisa, os pesquisadores-bolsistas devem concordar com arquivar todos os resultados da pesquisa e/ou publicá-los em jornais de acesso aberto.

II. Periódicos e revistas de acesso aberto

  • Adotar uma legislação uniforme que cubra todas as agências governamentais que financiam pesquisas. Bolsas de pesquisa deveriam incluir fundos que incluam o pagamento de taxas que poderiam ser cobradas para os jornais de acesso aberto – como forma de ajuda ou suporte.

III. Outras Medidas

  • Reter direitos de cópia dos artigos financiados com dinheiro público e licença do resultado do trabalho para o domínio público para assegurar o acesso aberto permanente.

Cidadãos

III. Outras Medidas

  • Faça o governo, universidade, fundação ou sociedade profissional saber que você apoia o acesso aberto a todas as publicações científicas e a literatura acadêmica.
  • Pressione e reivindique que a pesquisa financiada pelo contribuinte esteja disponível para o público sem necessidade de pagamento.

 

Publicado em Sobre OA Marcado com: , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*